Available languages:
António Guterres (Secretário-Geral) mensagem para assinalar a Páscoa /Páscoa Judaica/Ramadão: renovando a fé na nossa humanidade comum diante da pandemia de COVID-19 (11 de abril de 2020)
11 Apr 2020 -  Mensagem em vídeo de António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, para assinalar a Páscoa /Páscoa Judaica/Ramadão: renovando a fé na nossa humanidade comum diante da pandemia de COVID-19.
Quero fazer um apelo especial aos líderes religiosos de todas as confissões para unirem forças com vista a trabalhar pela paz no mundo e focarem-se na nossa batalha comum para derrotar a COVID-19.
Faço-o num momento especial no calendário espiritual.
Para os cristãos, é a celebração da Páscoa. Os judeus estão a festejar o Pessach. E, em breve, os muçulmanos vão iniciar o mês sagrado do Ramadão.
Apresento os mais calorosos votos a todos quantos celebram esses importantes momentos.
Sabemos que essas ocasiões são momentos de comunhão. De famílias reunindo-se. De abraços e apertos de mão e a união da humanidade.
Mas este é um momento como nenhum outro.
Procuramos todos atravessar um mundo estranho e surreal.
Um mundo de ruas silenciosas. Lojas fechadas. Locais de culto vazios.
E um mundo de preocupações.
Estamos preocupados com nossos ente queridos que estão igualmente preocupados conosco.
Como celebrar num momento como este?
Vamos todos buscar inspiração na essência dessas ocasiões sagradas como momentos de reflexão, lembranças e renovação.
À medida que refletimos, vamos guardar um pensamento especial para os heróicos profissionais de saúde nas linhas de frente, que combatem esse terrívvel vírus – e por todos quantos trabalham para manter as nossas cidades e vilas em funcionamento.
Lembremo-nos dos mais vulneráveis entre os vulneráveis, em todo o mundo. Os que estão em zonas de guerra, campos de refugiados e bairros precários, e em todos os lugares menos equipados para combater o vírus.
Vamos renovar nossa fé no próximo e extrair a força do bom que é estarmos reunidos em tempos conturbados, à medida que as comunidades de diversas confissões e tradições éticas se unem para olhar uns pelos outros.
Juntos, podemos e derrotaremos este vírus – com cooperação, solidariedade e fé na nossa humanidade comum.