Available languages:
António Guterres (secretário-geral) sobre os efeitos da pandemia COVID-19 nas crianças
16 Apr 2020 -  Mensagem em vídeo de António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, sobre os efeitos da pandemia COVID-19 nas crianças.
À medida que a COVID-19 se alastra pelo mundo, assistimos a um padrão preocupante.
Os mais pobres e vulneráveis membros da sociedade estão a ser os mais atingidos, tanto pela pandemia quanto pela resposta.
Estou especialmente preocupado com o bem-estar das crianças em todo o mundo. Felizmente, até ao momento as crianças têm sido maioritariamente poupadas dos sintomas mais graves da doença.
Mas as suas vidas estão a ser seriamente afectadas.
Faço um apelo a todas as famílias e líderes a todos os níveis: protejam as nossas crianças.
Hoje, apresentamos um relatório que sublinha os riscos que elas enfrentam. Primeiro, a educação.
Quase todos os alunos estão agora fora da escola. Algumas escolas oferecem ensino à distância, mas isso não está disponível para todos.
As crianças em países com serviços de internet lentos e caros estão em grande desvantagem.
Segundo, a alimentação.
Um número impressionante de 310 milhões de crianças em idade escolar - quase metade do total do mundo - depende da escola como fonte regular de nutrição diária.
Mesmo antes da COVID-19, o mundo enfrentava taxas inaceitáveis de desnutrição e de atraso no crescimento.
Terceiro, a segurança.
Com as crianças fora da escola, as suas comunidades em confinamento e uma recessão mundial a agravar-se, os níveis de stress das famílias estão a aumentar.
As crianças são tanto vítimas como testemunhas de violência doméstica e de abusos.
Com as escolas encerradas, desaparece um mecanismo de alerta precoce.
Há também o risco de as meninas abandonarem a escola, levando a um aumento na gravidez na adolescência.
E não devemos ignorar os riscos crescentes que as crianças enfrentam à medida que passam mais tempo na internet.
Isso pode deixá-las vulneráveis à exploração sexual através da internet.
A falta de contacto físico com amigos e companheiros pode levar a riscos agravados, como ao envio de imagens de natureza sexual.
O aumento do tempo e a falta de regras na utilização da internet podem expor as crianças a conteúdos potencialmente prejudiciais e violentos, além aumentar o risco de cyberbullying.
Os governos e os pais têm um papel importante em manter os filhos seguros.
As empresas que detêm as redes sociais têm uma responsabilidade particular em proteger os mais vulneráveis.
Quarto, a saúde.
A redução do rendimento familiar irá forçar as famílias mais pobres a cortar nas despesas com saúde e alimentação, afectando, particularmente, crianças, grávidas e mães a amamentar.
As campanhas de vacinação da poliomielite foram suspensas.
As campanhas de vacinação do sarampo pararam em, pelo menos, 23 países.
E à medida que os serviços de saúde ficam sobrecarregados, as crianças doentes têm menos capacidade em aceder a cuidados de saúde.
Com a recessão global a ganhar força, poderá haver centenas de milhares de mortes infantis adicionais em 2020.
Estas são algumas das descobertas do relatório que publicámos hoje.
A sua conclusão é clara. Temos de agir agora em relação a todas estas ameaças às nossas crianças.
Os líderes devem fazer tudo o que está ao seu alcance para amortecer o impacto da pandemia.
O que começou como uma emergência de saúde pública transformou-se num teste formidável à promessa global de não deixar ninguém para trás.
O relatório apela aos governos e aos doadores que confiram prioridade à educação para todas as crianças.
Recomenda que forneçam assistência económica, incluindo transferências de dinheiro, a famílias de baixos rendimentos e minimizem as perturbações nos serviços sociais e de saúde para as crianças.
Devemos também dar prioridade às crianças mais vulneráveis - crianças em situações de conflito, crianças refugiadas e deslocadas e crianças com deficiência.
Finalmente, devemos comprometer-nos a reconstruir-nos melhor usando a recuperação pós COVID-19 para buscar uma economia e sociedade mais sustentáveis e inclusivas, e alcançar todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
Com a pandemia a pôr tantas crianças do mundo em perigo, reitero o meu apelo urgente: vamos proteger os nossos filhos e vamos salvaguardar o seu bem-estar.
Open Video Category
Non-Governmental Organizations